O que é Agile?

ISEG - Executive Education  / 01.04.2020

 

Why Agile is eating the world – Forbes (2018)

“The world is entering a new age: the age of Agile. An unstoppable revolution is now under way in our society, affecting almost everyone. Agile organizations are connecting everyone and everything, everywhere, all the time.”

 

Bring Agile to the whole organization - Harvard Business Review (2014)

“We are all in the software business now, regardless of the product or service we provide, forcing us to reexamine how we structure and manage our organizations.”

 

Agile é a ferramenta estratégica de gestão que permite uma rápida entrada no mercado de novos produtos e serviços, aumentar a produtividade e o valor para os Clientes. A adoção do Agile pela gestão é hoje cada vez mais importante na procura da competitividade.

O Agile nasceu em 2001, como uma abordagem inovadora para o desenvolvimento de software. Rapidamente esta abordagem se estendeu do nível operacional para o nível estratégico e porquê? Numa palavra, tem tudo a ver com o “Digital”. Num crescente número de mercados e indústrias, a transição para o mundo Digital é crucial para assegurar a competitividade das Empresas e podemos dizê-lo, em muitos casos, a sua sobrevivência.

A Transformação Digital sendo fundamental para a eficiência operacional, também abre a porta a novos modelos de negócio que podem aumentar a criação de valor das Empresas. Contudo, inquéritos internacionais de 2018 reportaram que apenas cerca de 20% dos executivos disseram que os efeitos da sua Transformação Digital proporcionaram melhorias no desempenho das suas Empresas. Muitos dos programas de Transformação Digital falham os seus targets, deadlines e budgets porque tendem a ser realizados no modo de operação característico do funcionamento das Empresas do século XX, o Waterfall. Transformações Digitais bem sucedidas necessitam de ser alavancadas em Transformações Agile.

Em 2019, entre o top dez das Empresas com maior capitalização bolsista, sete eram Digitais, a maioria eram nativas digitais, operando em Agile desde o seu início. Empresas e organizações tradicionais, na sua Jornada Digital, também adotaram o Agile para a sua Transformação Digital. São conhecidos Agile use cases de sucesso em diferentes indústrias e setores, como por exemplo, Automóvel, Banca, Indústria Transformadora, Serviços de Saúde, Serviços Postais, Governos e  Câmaras Municipais.

Nem todas as jornadas de Transformação Agile são contudo um caso de sucesso. Quando aspetos culturais e comportamentais são negligenciados, a jornada de Transformação Agile muitas vezes falha.

 

Sobre Agile

Agile é uma abordagem inovadora para extrair o melhor de pessoas criativas, necessita de programas abrangentes de mudança cultural, de novas mentalidades organizacionais para o empowerment das equipas e de novas formas de trabalho colaborativas.

Agile está estruturado em 4 valores e 12 princípios. Os valores focam-se na colaboração com os clientes, na resposta à mudança, no produto e nos indivíduos e suas interações.

Os 12 princípios podem ser agrupados em:

• Entrega contínua de produtos e serviços

• Aceitação das mudanças de prioridades dos clientes

• Medir de forma transparente o progresso do trabalho e demonstrar resultados

• Melhorias de qualidade

• Equipas auto-organizadas em torno de pessoas motivadas e responsáveis

• Cultura de aprendizagem, inspeção e adaptação contínua

Inquéritos recentes às organizações com operações Agile, de diferentes mercados e indústrias, indicam que o Scrum é de longe o framework Agile mais utilizado.

 

Sobre Scrum

Scrum é um framework que pode ser adaptado às necessidades de todas as empresas e organizações. Em suma:

Time-box iteration Sprints, tipicamente de duas ou três semanas

• Compromisso da equipa em entregar, no final de cada Sprint, um incremento de produto/serviço potencialmente entregável ao cliente, demonstrado

• Features priorizadas por valor, sendo o seu valor um tradeoff entre, por exemplo, o valor para o negócio, risco e dependências

• Funções bem definidas: Product Owner, Scrum Master (o Servant Leader) e os membros da equipa (tipicamente de 5 a 9)

• Transparência no progresso do trabalho, visível para toda a organização (por exemplo, através de um quadro de tarefas, burndown)

• Eventos Scrum para planeamento, revisão e retrospetiva do Sprint. Reunião de Scrum diária para manter o foco no objetivo do Sprint e alertar para impedimentos 

 

E sobre os Resultados?

Algumas das Empresas e Organizações cuja Transformação Digital foi alavancada numa Transformação Agile/Scrum, reportaram publicamente, entre outros, aumento de dois dígitos percentuais da sua margem operacional, aumento da produtividade em fatores de 3x a 6x e tempo de disponibilização para o  mercado de produtos e serviços reduzido de anos/meses para semanas.

Executivos de muitas organizações também sublinham que um grande benefício do Agile/Scrum é a maior rapidez no processo de tomada de decisão GO/NO-GO de um Minimum Viable Product (MVP) ou Serviço, de anos para semanas, com a respetiva redução de custos em todas as unidades das suas organizações.

Implementar frameworks Agile é hoje de extrema importância para o sucesso das empresas e organizaçõe na sua Jornada Digital. Não é uma questão de “Se” mas “Quando” adotar Agile.

 

Artigo redigido pelo Professor Manuel Mira Godinho e P&A, coordenação do curso executivo Boosting Business Productivity With Agile.

 

> Saiba mais sobre o curso executivo Boosting Business Productivity With Agile

 

Quer saber mais sobre aplicação de Agile em Portugal? Veja este artigo na revista Human Resources Portugal

Autor: ISEG - Executive Education

Quer saber mais?

Contacte-nos >
IDEFE | Executive Education
Campus do ISEG
Rua do Quelhas 6 - Piso 4, 1200-781 Lisboa
(+351) 213 922 891 | (+351) 213 922 789